Um mergulho na natureza

 

foto do site www.ambiente.sp.gov.br

Parque Estadual da Serra do Mar (foto do site www.ambiente.sp.gov.br )

Um roteiro para você conhecer os caminhos percorridos pelos nossos antepassados, subindo a serra para inventar São Paulo, passando por São Bernardo da Borda do Campo, onde ficam nossas paradas.

Um banho em águas cristalinas

O Parque Estadual da Serra do Mar representa a maior porção contínua preservada de Mata Atlântica no Brasil. Em seu interior, sobrevivem uma fauna e uma flora repletas de espécies ameaçadas de extinção, como o palmito, a orquídia Laelia Purpurata, o macaco-prego, o bicho-preguiça e a anta, também conhecida por tapir. De suas matas brotam nascentes que formam riachos e rios, que vão abastecer de água milhões de pessoas na Baixada Santista. E por falar em rios e riachos, você já imaginou um banho nas águas cristalinas de um rio margeado por muita vegetação, ao som dos pássaros, a menos de uma hora de São Paulo? Pois você terá essa experiência maravilhosa na trilha do rio Pilões, ali mesmo no Parque. Se preferir um mergulho na floresta, também é possível. Na trilha da Usina, com seus 18 quilômetros de ida e volta, você sente a exuberância da Mata Atlântica, uma floresta fechada, quente e úmida. Vale a pena conferir. Parque Estadual da Serra do Mar: Estrada Caminho do Mar, km 42 – Alto da Serra, São Bernardo do Campo. Tel.: (11) 3333-7666.

Um caminho cheio de história.

O Caminho do Mar, entre o planalto e o litoral, começou com as trilhas percorridas pelos indígenas antes da colonização. Depois, já com a chegada dos jesuítas, ele teve vários nomes, como Caminho do Padre José; Calçada do Lorena, o primeiro caminho pavimentado de pedras, em 1792; Estrada da Maioridade, em 1844 e, por fim, com a melhoria de sua pavimentação em concreto, a primeira do gênero no país, concluída em 1925, o nome oficial de Caminho do Mar. Tombado pelo Condephaat em 1972, o Caminho do Mar e seus monumentos irradiam história. Como a Calçada Lorena, por onde D. Pedro I voltou de Santos, no 7 de setembro de 1822, para, às margens do Ipiranga, soltar o famoso grito. Se o Imperador gritou mesmo, ninguém sabe. Mas ali começava a nascer um país independente. Caminho do Mar: começa no km 42 da Estrada Velha de Santos, em São Bernardo do Campo, e termina em Cubatão. Todo o percurso é pavimentado.

 O melhor peixe da região. Sem frescura.

É um barracão sem nenhum charme. Nos fins de semana, fica lotado. No estacionamento, caótico, você vê todo tipo de veículo. Zero de sofisticação. Mas, amigo, o melhor abadejo que você já provou. Vá de peito aberto e saia de alma lavada. É o Rei do Abadejo, ali no Riacho Grande, ao lado de São Bernardo. Você pode até pedir uma carne. Eles servem. E é muito boa. Mas seria uma pena… Porque, se você pedir o “abadejo à marquesa de Santos”, vai ser servido como um nobre, com um peixe para ficar na história. Bom apetite! O Rei do Abadejo: Estrada Caminho do Mar, 331, km 32 – Riacho Grande. Tel.: (11) 4354-9413.

(Matéria de minha autoria encomendada pela Toyota para o lançamento do Toyota Etios. Confira outros roteiros no site http://www.etiostoyota.com.br/ ).

11 de abril de 2013

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.