Risotto de abobrinha com saquê

 

IMG_5928

Abobrinha, jerimum-mirim, courgette ou curgete é um fruto pertencente à família das cucurbitáceas, assim como a melância, o melão, o pepino e a abóbora. Aqui no Brasil ela pode ser de dois tipos: a menina, com pescoço, e a italiana, sem pescoço. Em italiano, a abobrinha se chama zucchini, e é o ingrediente principal do delicioso risotto de zucchini. A flor da abobrinha também é comestível, e dá um ótimo tempura. Pode também enfeitar o referido risotto.

Já o saquê não tem nada de italiano. Tradicional bebida japonesa, inventada no século III, o saquê é fermentado do arroz, e se coloca na categoria dos vinhos (guarde bem esse informação…). No Japão costuma-se degustá-lo aquecido, para realçar seu aroma. Já aqui entre nós a preferência é consumi-lo bem gelado, acompanhando sushis e sashimis. Até caipirinha de saquê já inventaram!

Bem, meu querido leitor, minha querida leitora, até agora pode parecer que os personagens desta história não tem nada em comum. Ledo engano. Vejam só: o arroz com que se faz o verdadeiro risotto é italiano. Pode ser o arboreo, o carnaroli ou o vialone nano. Já o zucchini pode ser a abobrinha brasileira mesmo, só que do tipo italiana. E, como disse lá em cima, sua flor dá um ótimo tempura, iguaria tipicamente japonesa.

Juntando tudo, dá o prato da foto: um risotto de abobrinha com saquê. Onde entra o saquê? No lugar do vinho branco, tradicional ingrediente dos risotti. Afinal, o saquê pertence à categoria dos vinhos (lembra que falei para guardar essa informação?). E dá um sabor exótico, um toque oriental, a um clássico da culinária italiana.

Risotto de abobrinha com saquê

Numa panela de fundo grosso, refogue uma cebola e um dente de alho, bem picadinhos, em azeite de oliva extra virgem. Quando estiverem dourados, coloque três abobrinhas cortadas em cubos de mais ou menos 2 centímetros. Isso mesmo, coloque a abobrinha antes do arroz. Mexa um pouco e coloque o arroz, 400 gramas, suficiente para quatro pessoas bem servidas. Continue mexendo com uma colher de pau. Em cinco minutos, coloque um copo, 240 ml, de saquê. Espere evaporar. Agora comece a colocar o caldo de legumes, aos poucos, mexendo sempre. Caldo de legumes? Que caldo de legumes? Calma que eu explico: antes de começar a fazer o risotto, você pega uma cebola cortada ao meio, duas cenouras cortadas ao meio, dois tomates também cortados ao meio, dois talos de salsão, dois talos de erva doce, folhas de louro, dois dentes de alho, duas mandioquinhas em rodelas, coloca tudo numa panela com água e sal e leva ao fogo por mais ou menos 1 hora e meia. Retire os ingredientes e está pronto o caldo.

Voltemos ao risotto. Continue colocando caldo com uma concha, sempre que for secando na panela. Não pare de mexer. Experimente e veja se o arroz está chegando ao ponto desejado. Se estiver, coloque 4 colheres de sopa de queijo parmesão ralado. Continue mexendo. Agora coloque duas colheres de sopa de manteiga. Mexa bem. O arroz está al dente? Então o risotto está pronto. Ele deve ficar bem úmido. Enfeite com flor de abobrinha, salsinha ou cebolinha. Salpique com parmesão. E sirva com um sauvignon blanc. Ou um torrontés.

Bom apetite!

 

17 de Abril de 2014

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *