Pra não dizer que não falei de amêijoas


IMG_4477
Adoro frutos do mar. Todos. Mariscos, ouriços, camarões, siris, lagostas, ostras, polvos, lulas, cozidos, crus, grellhados, fritos, enfim, do jeito que for. Já postei receita de camarão, já fiz a apologia da ostra, mas nunca falei das amêijoas.
Amêijoas? Sim, caro leitor. Você nunca comeu um espaguete à amêijoa? Se você gosta de frutos do mar, tenho certeza de que já comeu. Quer ver?
É isso mesmo que você pensou ao ver a foto. Espaguete ao vôngole, como são mais conhecidas as amêijoas aqui no Brasil, pelo seu nome italiano, vongola, plural vongole, proparoxítona, ou seja, vôngole.
Sempre que se fala em espaguete ao vôngole surgem três questões que alimentam, literalmente, uma interminável e desnecessária polêmica: com tomate ou sem tomate? Com casca ou sem casca? Espaguete ou linguini?
Vamos por partes, como diria Jack, o Estripador:
1.   Com tomate ou sem tomate, ambas as receitas são executadas em lugares diferentes da Itália e resultam em pratos saborosos. Eu prefiro sem tomate, in bianco, como dizem os italianos. É a receita que vou passar para vocês.
2.   Você pode fazer o vôngole limpo, sem a casca. Mas eu prefiro com casca. É mais trabalhoso, mas acho que transfere mais sabor ao prato. Além de ficar mais bonito na foto…
3.   Espaguete ou linguini? Tanto faz. Ambos ficam ótimos. O da foto eu fiz com linguini. Só não pode deixar passar do ponto. Seja espaguete ou linguini tem que ser al dente. Se não vira uma papa intragável.
Então vamos à receita, como eu fiz:
Refoguei no azeite extra virgem uma cebola bem picadinha, dois dentes de alho bem picadinhos, folhas de louro.
Quando a cebola e o alho ficaram dourados (cuidado para o alho não passar do ponto) joguei os vôngoles. Como eu disse antes, prefiro com casca. O único cuidado é que os vôngoles que não abrirem você descarta. E, antes de irem para a panela, eles devem ficar de molho em água fria para tirar a areia.
Esperei refogar um pouco e acrescentei ¼ de garrafa de vinho branco seco de boa qualidade.
Acrescentei alguns grãos secos de pimenta verde moídos na hora.
Alguns segundos antes de juntar o linguini, que estava cozinhando em abundante água salgada, joguei um punhado generoso de salsinha picada.
Ao juntar o espaguete, ou o linguini, mexa bem, para incorporar todos os ingrediente à pasta. Não esqueça de descartar as folhas de louro.
Quando uso os vôngoles com casca, um pouco antes de juntar à pasta, eu tiro alguns de dentro da casca para facilitar a degustação.
Espaguete ou linguini ao vôngole é um prato facílimo de fazer, barato, saudável e delicioso. Bom para servir nos dias do carnaval que se aproxima, na praia ou na montanha, ou aqui em São Paulo mesmo.
Sirva com um vinho branco leve, um Pinot Grigio, por exemplo, ou uma cerveja também leve, talvez uma Stela Artois, que eu adoro.
Bom apetite!
14 de fevereiro de 2012

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.