Linguini com camarão rosa ao molho vermelho



IMG_5542

Certa vez, um jovem executivo italiano da Pirelli, nascido e criado em Milão, e que visitava o Brasil, me disse estar surpreso, e incomodado, com o fato de, aqui no Brasil, nós identificarmos a culinária italiana com o molho de tomate. “Na Itália não existe isso…”.
Esse é o risco de ficarmos olhando para o próprio umbigo e não nos darmos conta do mundo que existe em volta. Provavelmente, para esse rapaz, olhando para o sul da bota, a Itália ia, no máximo, até Roma…
Descendente de italianos da Puglia, no sul da Itália, cresci com o molho de tomates. Como já contei em outros posts, minha mãe usava com maestria o tomate, em ragus maravilhosos, sopas, como base de um ovo poché de dar água na boca, ou simplesmente com mozzarella, de pegar de colher.
Enfim, o tomate, quando chegou à Itália, ganhou um lugar de honra, o pommo d’oro, ou pomo de ouro, revolucionando a culinária não só da península, mas também dos países vizinhos, como a França, como reconhece o próprio Pierre Troigros, pai do Claude, ícone da cozinha francesa.
Este prato da foto é um bom exemplo de como o tomate é capaz de valorizar qualquer ingrediente, inclusive os mais nobres, como o camarão, fazendo um papel de coadjuvante com direito a óscar…

Linguini com camarão rosa ao molho vermelho

Este prato eu fiz num almoço de domingo lá em São Francisco Xavier para meu filho, Fernando, que adora camarão. Na verdade ele queria talharim. Como não tinha talharim, usei linguini, e ficou ótimo.
Para 3 pessoas, usei 1 quilo de camarão rosa e 2 latas de tomate pelado italiano.
Comecei com um refogado de cebola e alho bem picadinhos em azeite extra virgem. Coloquei 2 folhas de louro, para perfumar. Quando a cebola já estava transparente, acrescentei os camarões inteiros. Deixei pegarem uma cor, 3 minutos de cada lado, e acrescentei os tomates pelados, bem picadinhos. Por que bem picadinhos? Porque o molho não pode ficar muito tempo no fogo até os tomates desmancharem, pois os camarões perderiam a textura. Então você tem que “ajudar”, picando os tomates antes. Deixei por no máximo 10 minutos. Retirei as folhas de louro e acertei o sal. E misturei tudo com o linguini al dente, cozido em abundante água salgada. Pronto. Ficou uma delícia.

Bom apetite!

 

9 de fevereiro de 2014

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *