Lembranças de Nice e sua salada famosa

Segunda cidade turística da França, perdendo apenas para Paris, Nice, situada na costa do Mediterrâneo em uma baia fechada por um agrupamento montanhoso, é uma das vistas mais bonitas do mundo, quando você chega pela ponte aérea Paris-Nice. Vista que, na minha opinião, rivaliza com a partida, quando a baia, e o maravilhoso azul mediterrâneo, vão aos poucos se afastando para a decepção de quem parte.
Decepção compensada, pelo menos para mim, porque o destino dessas partidas era sempre Paris, com a chance de alguns dias na cidade mais bonita do mundo.
Nunca considerei Nice apenas uma escala para se chegar a Cannes, para o famoso festival publicitário cujo símbolo, um leão, povoa até hoje os sonhos de criativos de todas as espécies, por mais banalizado que esse simbolo tenha se tornado através dos anos, e de sua irreversível proliferação, ao contrário de outros animais africanos, sempre ameaçados de extinção…
Não sei por quê, mas Nice me lembrava uma praia familiar, embora nunca tenha permanecido na cidade por mais de dois dias. Mas era como se eu chegasse a uma praia da minha infância, cujos segredos eu conhecia. Claro que não era verdade. Mas era uma fantasia que eu alimentava ano após ano, enquanto durou essa farra de ir a Cannes todo ano! Tudo isso pode ter mudado, pois há muito tempo não vou a Nice. Mas a minha fantasia continua…
Famosa, entre nós, por dar nome a uma salada, a niçoise, que, confesso, nunca comi em Nice, a fama da cidade atingiu o ápice entre os mortais a partir de 12 de julho de 2008, quando nasceram na cidade os gêmeos Knox Léon Jolie-Pitt e Vivienne Marcheline Jolie-Pitt, filhos, como o próprio sobrenome entrega, de Angelina Jolie e Brad Pitt.
Mas chega de história mundana. Na verdade o que eu queria falar pra vocês era justamente da niçoise, a salada que teria nascido na cidade, e cuja receita vem sendo violentada pelos chefs moderninhos, que resolveram colocar atum fresco no lugar do atum em conserva, o que altera completamente seu sabor e sua textura, para pior.
Embora diferente da original, a minha niçoise, a da foto, simplificada, mantém os princípios básicos que a tornam tão versátil, de uma simples entrada a um prato principal e único. E, do meu jeito, fica muito fácil fazer:
A minha salada niçoise
Ingredientes
Folhas de alface lisa, tomates em cubos, ovos cozidos, atum em lata e azeitonas pretas.
Molho
Mostarda de Dijon, azeite extra virgem, limão siciliano, sal e pimenta do reino.
Modo de fazer
Coloque o alface, o tomate, os ovos cozidos o atum e as azeitonas numa travessa. Bata os ingredientes do molho até se mesclarem bem e despeje sobre a salada. Misture tudo vigorosamente, de preferência com as mãos.
Está pronta a minha salada niçoise. Fica ótima como uma refeição rápida, mesmo num dia frio, ou como uma entrada que, com certeza, vai fazer bonito à mesa. E o vinho? Ah, um chardonnay ou, se você preferir mais frutado, um sauvignon blanc.
Bom apetite!
16 de abril de 2012

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.