Beleza se põe na mesa?

 

IMG_3870

A apresentação de um prato à mesa é cada vez mais importante. Isso sempre foi verdade na culinária japonesa, onde a  apresentação dos pratos chega a ser uma verdadeira obra de arte. Já na culinária ocidental, me parece que essa preocupação só surgiu a partir da nouvelle cuisine francesa, que desfilava pratos com magnífica direção de arte e pouca “sustância”. Ou seja, você saia da mesa encantado e com fome. Sem falar do rombo na carteira…
Brincadeiras à parte, hoje em dia isso é ponto pacífico: além de gostoso, um prato tem que parecer gostoso, tal qual a mulher de César, à qual não bastava ser honesta… Até a feijoada, que de bonita não tem nada, vem ganhando toques de sofisticação visual na sua apresentação.
Confesso que, quando preparo meus almoços ou jantares para os amigos, a apresentação do prato não é a parte mais importante. Mas a aparência, sim. Qual a diferença? É que, em vez de ficar fazendo desenhos geométricos com redução de aceto balsâmico nos pratos, prefiro montá-los de maneira que pareçam muito apetitosos, que abram o apetite, que dêem vontade de comer. Como esse da foto (espero que ele pareça apetitoso).
Por falar na foto que abre este post, trata-se do que eu chamei de “Camarão cor-de-rosa sobre fundo dourado”, uma brincadeira com o tipo do camarão, rosa, a pimenta, também rosa, e o tom dourado conferido pelo zaferano ao molho. Preparei este prato recentemente, num jantar em casa para meus filhos e meu genro. Parece que o resultado correspondeu à aparência… Aí vai a receita:

Camarão cor-de-rosa sobre fundo dourado

Para 5 pessoas, temperei 1 quilo e meio de camarões rosa com flor do sal, limão siciliano e um copo de vinho branco. Deixei descansando no tempero por cerca de 1 hora. Tirei do tempero e enxuguei em papel toalha. Reservei o tempero. Numa panela de fundo grosso, aqueci três colheres de sopa de azeite extra virgem. Quando o azeite estava bem quente, coloquei os camarões, dourando-os de ambos os lados. Em seguida acrescentei duas latas de creme de leite light. Parêntesis: antes de acrescentar o creme de leite, coloquei na panela algum objeto de aço, como uma colherinha, por exemplo, para o creme de leite não talhar. Minha mãe fazia isso e sempre dá certo… Fecha parêntesis. Despejei também na panela o tempero que havia reservado. Mexi com uma colher de pau para misturar bem. Coloquei o zaferano, mexendo sempre. E, finalmente, a pimenta rosa. Tudo isso não deve demorar mais do que 3 minutos, para o camarão não ficar borrachudo. Desliguei o fogo e coloquei na panela o pene al dente que estava cozinhando enquanto eu fazia o camarão. Misturei tudo, servi num prato fundo acrescentando parmesão ralado por cima. Os puristas não recomendam parmesão com camarão. Eu recomendo…
Para acompanhar, um bom vinho branco, um chardonnay chileno, por exemplo. Uma cerveja mais encorpada também vai bem.

Bom apetite!

22 de julho de 2013

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *