Adão & Eva, prosciutto crudo e carnaval

Adão, encantado com a suculenta maçã que Eva lhe oferecera, por sugestão da insidiosa serpente, não teve dúvidas, ou teve, não se sabe ao certo. A verdade é que ele saboreou o presente até o cabinho. Aqui entre nós, a maçã não é uma fruta tão suculenta a ponto de justificar o pecado que pesa até hoje sobre os nossos ombros. Mas trato é trato. Rompido o compromisso com seu Criador, Adão perdeu a inocência, envergonhou-se da própria nudez e rapidamente cobriu-se com as folhas de uma parreira. Certo?
Não meu amigo, minha amiga. Embora comum nas fantasias de carnaval que vestem, ou despem, alegres moçoilas, não foi a folha de uva que cobriu as vergonhas de Adão e Eva, sua leviana companheira. Foram folhas de figueira, árvore que na antiguidade era considerada sagrada, segundo alguns, e fonte de fertilidade e fecundidade, segundo outros. E que dá o figo, este sim uma fruta sugestiva e suculenta.
Já o prosciutto crudo, o outro protagonista deste até agora bíblico post, não é tão antigo quanto a figueira e suas folhas. Sitios arqueológicos descobertos na Itália revelaram evidências de que esse tipo de preparação do pernil do porco  apareceu por volta do século V a.C. Isso mesmo, o prosciutto crudo, ou presunto cru, nada mais é que o pernil de porco salgado, massageado, salgado de novo e maturado durante 12 meses. Parece fácil, não é mesmo? E é, desde que você esteja em Parma, que produz o mais famoso prosciutto crudo do mundo, o prosciutto di Parma.
Tudo bem, até agora. Mas o que têm em comum Adão, Eva, a figueira, o prosciutto e o carnaval? Adão e Eva, figueira e carnaval me parece óbvio: uma das mais antigas fantasias de carnaval dos trópicos é a de Adão e Eva. Aí entra a figueira, com suas folhas providenciais.
E o prosciutto? Claro que não vou sugerir que ninguém se fantasie de presunto no carnaval. Mas o prosciutto crudo faz uma tentadora dupla com o figo, fruto, ou intumescência, da figueira. Bom, este post começa a fazer sentido. Para ligar tudo de uma vez, devo dizer que o que o motivou foi uma salada que Mari, minha mulher, inventou, e que tem tudo a ver com o carnaval, desde a leveza, para encarar os dias de folia, o colorido, para combinar com a festa, a facilidade de preparo, para não perder o desfile, até um leve toque de pimenta para esquentar ainda mais essa festa pagã.  Veja como é fácil.
Salada de prosciutto com figo.
Ingredientes: rúcula, tomate cereja, pimenta dedo-de-moça sem as sementes, figos maduros e presunto de Parma. Se você preferir, pode usar rúcula selvagem ou precoce. Como sei que alguém vai perguntar, ou sugerir, pode usar muzzarella de búfala…
Montagem: coloque os ingredientes no prato, individualmente, de forma que todos eles apareçam na composição, como na foto. Não esqueça de cortar os figos ao meio, no sentido do comprimento. Tempere com azeite extra virgem, flor do sal, gotas de limão siciliano. Enfeite com aceto balsâmico apropriado para acabamento, que depois vai se incorporar aos temperos, com um resultado saborosíssimo.
Pronto. É só servir. Para acompanhar, vale tudo: espumante, vinho branco de médio corpo, vinho tinto leve, cerveja tipo ale. Divirta-se, afinal carnaval é pra isso mesmo!

Bom apetite!

29 de janeiro de 2013

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.